Ministério Oásis 2016

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
  • White Google+ Icon

OÁSIS: UM ENCONTRO COM A GRAÇA

Matheus Leitão

 

       Perdido em uma estrada de terra vicinal, após dirigir 160 quilômetros na BR 060, que liga Brasília a Goiânia, vi dois homens consertando um portão de madeira típico de sítios no interior do Brasil. Ao lado da Flávia, com quem sou casado há oito anos, sabia o que ela pensava antes mesmo de abrir a boca para pedir ajuda. Os dois homens ouviram atentamente o nosso pedido de informações e mostraram o caminho final até o Oásis.

   Duas corujas olhavam para nós quando cruzamos o portão deste centro de aconselhamento para cristãos. Além de uma rotineira confusão para encontrar o endereço, uma busca por um local físico, não havia entendido o quanto aquele momento representaria, mais tarde, uma luz em meio a um labirinto espiritual. O primeiro impacto foi o silêncio. Foi nele que encontrei tempo para admirar o que defini como acolhedora Graça.

   Em um país onde parte da igreja lembra mais o medo da condenação em vez do acolhimento genuíno, o Oásis me deixou a impressão de um precioso refúgio, capaz de mudar conceitos e apontar caminhos mais seguros na busca das respostas espirituais. Mas não se engane. Não é um lugar para conclusões fáceis. E, sim, para um início de um auto conhecimento maior. 

Posso colocar assim, se é que me farei entender: se a Graça deve ser o oxigênio do cristão, Oásis é um hospital que te ensina a respirar sem a ajuda dos aparelhos. Mas mostra que, talvez, sem saber, você viveu sem ar por muito tempo.

   E meio a esse processo de aprendizado, todo um trabalho é feito para deixar o visitante a vontade. A escolha é sua, como nos foi dado no conceito inicial cristão. Alias, a grade horária também: seja para descansar, malhar, ler, falar, ouvir, sentir e... respirar.

   Outro dia ouvi de um colega jornalista que, de tanto trabalhar — apurar informações, escrever e publicar -- ele tinha esquecido até do respirar. Entendo o que ele quis dizer. No cotidiano corrido ele não tinha tempo para apenas ser. Eu o vi como alguém em um deserto, ansiando apenas por um copo de água. Lembrei imediatamente do Oásis. Não sei porque não fiz a ele um convite para conhecer esta água. Por ele não ser cristão, me acanhei. Não deveria.

   Oásis difere de tudo que já vi, mesmo sendo neto, sobrinho neto, sobrinho e primo de pastores/missionários. Trabalho idealizado por um teólogo formado em Dallas Theological Seminary, o local soma diversos profissionais capazes de te mostrar esta acolhedora graça, não uma religião hostil as diferenças.

   Completando 10 anos, o Ministério Oásis mescla conhecimento da espiritualidade, da psicologia, da antropologia e até da natureza para ajudar quem chega a não se perder. Descrevendo assim parece complexo, mas é simples. Como a visão da Graça deveria ser.

MATHEUS LEITÃO

Assina o blog diário no portal G1, começou a trajetória na imprensa em 2000 e, de lá para cá, trabalhou no Correio Braziliense,Brasília/DF, foi repórter na revista Época/Rio, editor de política do portal iG e, por quatro anos, repórter investigativo da Folha de S.Paulo. Finalista em vários prêmios, ganhou Esso em 2003 e Embratel em 2009. Conquistou ainda, o Grande Prêmio de Reportagem, da Editora Globo de Jornalismo. Investigou, localizou e entrevistou o delator de seus pais à ditadura brasileira. -  http://www.portaldosjornalistas.com.br/jornalista/matheus-leitao